quinta-feira, 14 de abril de 2016

DINHEIRO MACACO

                                                          NÃO LHES CUSTOU A GANHAR…

Embora o futebol em si mesmo não se possa “gabar” de me despertar atenção, a sua envolvente toca a todos, quer pelas quantias pornográficas que movimenta – raramente de forma limpa – quer pela quantidade absurda de comentadores completamente estéreis a chagar-nos a “pinha” horas seguidas em tudo quanto é canal de informação.
E a “Fortune”, no seu mais recente número, traz um trabalho notável sobre a “premiere league”, da autoria de Geoffrey Smith, com o título “THE MIRACLE OF LEICESTER CITY”.
Escalpelizando a real situação dos dez primeiros classificados, e das bateladas de dinheiro lá despejado por magnatas estrangeiros, o articulista, pegando no orçamento de cada clube e nos resultados por cada um conseguidos, fez umas contas que lhe permitiram apresentar o número de vitórias por 100 milhões de dólares/custo.
Assim: LEICESTER – 26 vitórias; SOUTHAMPTON – 14; WEST HAM – 13; STOKE CITY – 12; TOTTENHAM – 10; LIVERPOOL e ARSENAL – 6 cada; MANCHESTER UNITED e M. CITY – 5 cada; CHELSEA – 3.
Por me parecer interessante, transcrevo do original o primeiro parágrafo e parte do último:
“England´s rich have had 50 yars to digest the Beatles message that money can´t buy them love. But the Gulf sheikhs, the Russian oligarchs, and U.S. private equity wizards who own the bulk of Britain´s top soccer teams are now having to learn another bitter lesson: It can´t even buy you success”.
“Still, in a world where sports have become dominated by money and sterile quantitative analysis, Leicester´s unlikely success has made the club the feel-good story of de year”.

                                Amândio G. Martins




Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.