sexta-feira, 15 de abril de 2016

O JAPÃO NÃO TEM PROBLEMAS COM O ISLÃO

Concidadãos, eis o teor de um correio electrónico acabado de chegar à minha caixa postal, o qual achei por bem divulgá-lo:

 "Nunca se viu uma notícia de que algum dignitário do Irão ou da Arábia Saudita, príncipe, políticos, ou líderes Árabes tenham visitado o Japão.
O Japão é um país que tem mantido o Islão à distância.

O JAPÃO TEM RESTRIÇÕES RÍGIDAS SOBRE O ISLÃO E TODOS OS MUÇULMANOS

1) O Japão é o único país que não dá cidadania a muçulmanos.
2) No Japão não há nenhuma residência permanente para os muçulmanos.
3) Há uma proibição forte sobre a expansão do Islão no Japão.
4) Nas universidades do Japão, não se ensina a língua árabe, ou a religião islâmica.
5) Não é possível importar "O Alcorão", publicado em árabe.
6) De acordo com os dados publicados pelo governo japonês, foi dado de residência temporária apenas a dois muçulmanos, que têm de seguir a lei japonesa.
Estes muçulmanos devem falar japonês e realizar os seus rituais religiosos em suas casas apenas.
7) O Japão é o único país que tem um número mínimo de embaixadas dos países islâmicos.
8) Os japoneses não são atraídos para o Islão.
9) Os muçulmanos que vivem no Japão são apenas funcionários de empresas estrangeiras.
10) Até hoje, o Japão não concede vistos a médicos, engenheiros ou administradores enviados por estrangeiros sendo muçulmanos.
11) Na maioria das empresas japonesas incluem um item nas suas políticas de trabalho, que apenas os não-muçulmanos podem inscrever-se ou candidatar-se a um lugar de trabalho.
12) O governo japonês é de opinião que os muçulmanos são FUNDAMENTALISTAS e que mesmo na era actual da globalização, eles não estão dispostos a mudar as suas leis muçulmanas.
13) Os muçulmanos não podem sequer pensar em alugar uma casa no Japão.
14) Se alguém vem a saber que seu vizinho é muçulmano, informa as autoridades e o bairro todo para estar alerta.
15) Ninguém pode iniciar uma célula islâmica ou árabe no Japão.
16) Não há naturalmente a lei (Sharia) no Japão
17) Se uma mulher japonesa se casar com um muçulmano, será considerada "pária" para sempre.
18) De acordo com o Sr. Komico Yagi, do departamento da Universidade de Tóquio, "há uma percepção no japonês que o Islão é uma religião para mentes muito estreitas, e portanto deve-se ficar longe desta religião."
19) O Jornalista Juber Mohammed visitou muitos países islâmicos após os ataques de 11 de Setembro, incluindo o Japão. Concluiu que os japoneses tinham a certeza de que os extremistas não poderiam fazer qualquer dano no Japão.

 Julgamos que a "EUROPA" podia aprender alguma coisa com o Japão!"

José Amaral




Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.