terça-feira, 28 de março de 2017

Unanimidade no parlamento da Holanda para estudar saída do euro

No passado mês de Fevereiro, o parlamento da Holanda, aprovou por unanimidade a constituição duma comissão para estudar a possibilidade de desvinculação do euro.

Umas semanas antes das eleições, que se realizaram a meio de Março, os deputados holandeses estiveram todos de acordo na decisão para que o Conselho de Estado, que é um órgão consultivo do governo, forme uma comissão para analisar as implicações duma eventual saída do euro.

Segundo referiu o deputado Pieter Omtzigt, do Partido Democrata-Cristão (CDA), que apresentou a moção aprovada no parlamento holandês, «os problemas relacionados com o euro não estão resolvidos», sendo necessário encarar novas opções sem complexos ou condicionantes. O partido democrata-cristão ficaria em terceiro lugar nas eleições de 15 de Março, subindo a sua percentagem de 8,5 para 12,4% e de 13 para 19 deputados.

Embora votando a favor da comissão para estudar a eventual saída do euro, o Partido Trabalhista (PvdA), de Jeroen Dijsselbloem, ministro das Finanças da Holanda e presidente do Eurogrupo, não se salvou duma derrota estrondosa, ao passar de 24,8% nas eleições de 2012 para 5,7% em 2017, e de 38 para 9 deputados (os holandeses afinal também apreciam uns copos…).


Por cá (com ou sem copos…), para os ferrenhos da moeda única, para o PS, PSD e CDS continua a ser sacrilégio analisar opções em relação ao euro, fugindo ao proverbial de mais valer prevenir do que remediar. 

1 comentário:

  1. É uma perda de tempo os 3 partidos citados não pretenderem preparar-nos para a inevitável saída. Quanto mais tarde o fizer-mos, pior para nós.A união é impossível. O egoísmo fala mais alto. O crescente desnível dos países, gera distúrbios e injustiças insanáveis.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.