sexta-feira, 24 de março de 2017

Tem 60 anos e 48 de descontos?

O Governo apresentou aos parceiros sociais as linhas gerais do novo regime das reformas antecipadas.
E o título jornalístico, acerca do mesmo assunto era o seguinte: “Tem 60 anos e 48 de descontos? Reforma antecipada é sem corte”
Tendo em conta o número dos anos encontrados para exemplificação, constatamos que o pseudo trabalhador começou a vender a força do seu trabalho aos 12 anos de idade. Isto é, não estaremos na presença de uma autêntica exploração de trabalho infantil, ou agora já tudo é possível dentro do desregrado quadro legal do mundo laboral?
Reportando-nos aos anos cinquenta do século passado, em pleno regime salazarista, para se trabalhar oficialmente e estudar no ensino nocturno, era necessário ter-se 14 anos de idade.

José Amaral

6 comentários:

  1. Num país que faz leis assentes em falácias começa a ser difícil viver com dignidade. Com 60 ou 61 anos de idade não há qualquer cidadão que seja abrangido por esta lei, pois só a partir dos 14 anos era
    possível inscrever um trabalhador na instituição denominada Caixa de Previdência. Brincar com a pobreza não pode ser motivo político e este tipo de acção é inadmissível para utilizar outro adjectivo que fosse gravoso. É a Portulândia no seu máximo esplendor.

    ResponderEliminar
  2. Julgo que, no caso, se foi permitido o trabalho infantil ( o que foi péssimo), ao menos que seja "compensada" essa ilegalidade e, acima de tudo, prepotência civilizacional, com umas condições mais justas na reforma. Ou não estarei a ver bem o assunto, José?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que está em causa são os descontos e mesmo que tenha havido trabalho infantil, e houve com certeza, isso não está abrangido por falta desses descontos. O resto é inserido na área da tontice parola, que acompanha muitas das medidas políticas, que são germinadas por quem nunca trabalhou e vive do partidarismo, desde que foi internado/a nas Jotas. É preciso estar atento e não se deixar enrolar por esta gente sem escrúpulos e, às vezes, pouco inteligente mas atrevida.

      Eliminar
    2. Confesso (palavra de honra!) que não entendi bem o que disse o Joaquim. O José não quererá juntar alguma coisa, até porque lhe pedi ajuda?

      Eliminar
    3. Responde com todo o interesse e dever à observação que faz. Em relação à lei, quero dizer que ela é construída por quem não conhece as antigas regulamentações do trabalho, que só permitiu descontos a trabalhadores a partir dos 14 anos. Logo, ninguém hoje com idade de 60 anos, pode ter 48 anos de descontos. A tontice parola é referida apenas, e só, à actuação dos políticos que nunca trabalharam. Quanto à redacção do meu primeiro comentário, acho que está confusa porque perdi algumas palavras, como na penúltima frase, que entre que e fosse falta a palavra "não". O escrever à pressa, às vezes, dá nisto. As minhas desculpas ao Fernando e a mais alguém que as leu. Um abraço e "Até amanhã, camaradas".

      Eliminar
    4. Entendido Joaquim e obrigado. Até amanhã!

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.