segunda-feira, 20 de março de 2017

Pensemos nisto, e mãos à obra

Um cântico religioso diz-nos que ‘quem beber em qualquer fonte, sempre terá sede no seu caminhar’, mas, mais nos ensina, que ‘quem beber de uma só nascente será uma fonte para sempre a jorrar’.
Portanto, sem tibiezas, sejamos construtores de pontes que perpetuem a união entre os povos, sem se omitir qualquer ser, seja qual for a sua cor ou credo.
E, neste fraterno mister, sejamos os artífices no derrube de todos os muros, que são as barreiras que tolhem e condicionam as nossas vidas e tornam em pesadelos todos os sonhos acalentados, os quais se transformariam em desejadas realidades.
Então, mãos à obra.
José Amaral

2 comentários:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.