terça-feira, 21 de março de 2017

SR. PM, ATENÇÃO AO MONTEPIO!


Tal como a estatal CGD, o Montepio Geral, uma Caixa Económica pertencente à chamada Economia Social, tem experimentado problemas financeiros, normalmente ligados à concessão de créditos hoje difíceis de recuperar. Alguns eventuais "abutres" da finança, interessados em comprar instituições a preço de tremoço (lembremos os BPN, Banif, etc.) e ajudados por alguns jornalistas incompetentes ou a soldo, estão a pôr o Montepio sobre fogo pesado. Os factos relatados sobre as insuficiências da Associação Mutualista, uma IPSS, remontam ao exercício de 2015, segundo hoje apurei no MG. Dizem-me que em 2016, o balanço consolidado do Grupo Montepio Geral (Caixa Económica e Associação Mutualista), será positivo, afastando assim o cenário da "falência técnica", avançada por alguns. O Sr. PM, há poucos dias, instado a pronunciar-se sobre estas delicadas matérias, afirmou "O Ministério do Trabalho está a adoptar as medidas que são necessárias tomar para assegurar a estabilidade, quer da associação mutualista, quer do banco Montepio"(fim de citação). Ora nós ainda nos recordamos do que o PM tem dito da supervisão do BdP, no triste caso do GES-BES. É que a entidade tutelar destas Associações Mutualistas, não é a CMVM, a ASF ou o BdP. É o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Por isso, os 650 000 associados desta Associação, pessoas maioritariamente pobres e poupadas, que confiaram as suas parcas economias ao Montepio, têm o direito de pedir ao governo que faça a tal supervisão especial que tanto pediu ao BdP para fazer, e que este, alegadamente, não terá feito. Os contribuintes portugueses agradecem também.

2 comentários:

  1. Entendo muito bem o pedido, ora se entendo, dado o triste historial recente de tudo o que diga respeito a Bancos. Agora, deixe-me ser "cuidadoso" quanto ao que disse sobre os jornalistas versus informação do MG ( incompetência versus verdade)... Aceitou a dicotomia mas, "cautela e caldos de galinha".... Mas o Manuel é que sabe de si, obviamente. Eu, pessimista que sou, funciono como contribuinte e daí...

    ResponderEliminar
  2. Só referir a publicação no Semanário Expresso, na sua edição de 25/3/17.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.