segunda-feira, 3 de julho de 2017

O "apagão" da boa pontaria!

A notícia de que o "apagão" das Finanças só fez estragos (apagou...) as transferências para "offshores" e em nada mais, faz-me lembrar, pela selectividade "cirúrgica", a anedota do padre  que convidou um amigo para jantar e, às interjeições elogiosas deste quanto às diversas partes do repasto (boa sopa, boa broa, boa sobremesa e outras "boas), ia lançando como respostas, elogios à empregada. Até que o próprio clérigo achou demais os encómios que endereçava à senhora e disse: mas olhe que não lhe toco nem num pêlo! E foi a vez do amigo ripostar: boa pontaria!
Toda a história tem uma moral, não é? Às vezes suspeita, mas... é a vida!

Fernando Cardoso Rodrigues

2 comentários:

  1. Quando aqui há missas de sufrágio por falecidos da aldeia costumo ir e passo em frente da casa de um primo que nunca põe os pés na igreja e me provoca com anedotas de padres... Na última, dizia ele que no momento de distribuír a comunhão, certo padre ia usando a fórmula usual - "corpo de cristo" - até que lhe surgiu à frente uma rapariga com muita carne a saír pelo decote, o homem atrapalhou-se todo e disse: "Ó cristo, que corpo"!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.