sexta-feira, 27 de julho de 2018

A Ryanair fora da lei!

A companhia de aviação irlandesa, Ryanair, acha que Portugal é uma espécie de república das
bananas. Os seus tripulantes, em vários países incluindo Portugal, estão em greve. A empresa

desrespeita em absoluto as leis laborais nacionais. Que faz o nosso governo? Que se saiba, nada! O silêncio torna-o cúmplice ‘dum’ crime de lesa legislação laboral. A Ryanair diz que não

negoceia com o Sindicato da Aviação Civil, porque não tem ninguém da sua companhia representada. Como podia ter?, já que ameaça com despedimento quem se sindicalizar!

Não se vai criar um Sindicato, de repente, para negociar… Trata muito mal os trabalhadores que lhe põe os aviões no ar e ameaça-os  com despedimento, por fazerem uma justa greve. Exigiu que os trabalhadores, previamente declarassem se faziam ou não greve(!). Os trabalhadores não têm de dizer se irão exercer o seu direito de greve. A Autoridade para as Condições de Trabalho confirma-o.

    Sabe-se que tripulantes que lutam pelos seus direitos ficam, transitoriamente, sem trabalho e muitos são pagos à peça, i.é., só ganham quando trabalham… Agora, como resultado desta luta, 100 pilotos vão ser deslocados para a Polónia, onde se praticam os mais baixos salários.

    A inqualificável Ryanair quer escravos?!



                                                                          Vítor Colaço Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.