sábado, 28 de julho de 2018

Penicos

O PÚBLICO de ontem (27/7) traz uma reportagem - Portugal dentro e fora do penico - assinada por Joana Amaral Dias (JAD), muito bem conseguida. Histórica, jocosa e bem escrita. A vida tem destes acasos! Há cerca de um mês, a caminho de Salamanca, parei em Ciudad Rodrigo e visitei o museu de "Arte y Artesanato en Orinales", composto por mais de 1.300 peças de "bacinillas, galangas e dompedros". Mal traduzido, "penicos, aparadeiras e penicos de trono". Acasos da vida, que a mim me sucedem tanto. Ver e ler sobre... penicos e afins. E gostar...
Em jeito de nota final, um aparte para "corrigir" JAD. A expressão "mijar fora do penico" não quer unicamente significar "pensar fora do texto" mas também ( e é a minha versão preferida..) é sinónimo de "pular a cerca" ou, melhor ainda, "dar uma...", etc, etc... ( bem sei, caro José Rodrigues, que o "etc" não canónico, mas faça-me o favor de desculpar a minha contenção...).

Fernando Cardoso Rodrigues

4 comentários:

  1. Também tinha seleccionado o trabalho de JAD para leitura mas, infelizmente, ainda não tive tempo disponível. Quanto ao etc., deixe-me dizer-lhe que não sou opositor ao bom uso que dele se possa fazer como, aliás, o Fernando acabou de demonstrar. Sei que não precisa, mas, se quisesse, dar-lhe-ia aí uma boa colecção de exemplos, expressos em "belíssimas" estampas, que, por Toutatis, só revelam uma de duas coisas: grande ignorância ou grande preguiça.

    ResponderEliminar
  2. Não sei se, em condições normais, ainda haverá quem use tal objecto; mas lembro-me de termos recebido um, de loiça fina, como presente de casamento e de chegarmos a querer dar-lhe serventia quando foi preciso habituar a filha bebé a ser autónoma, só que ela fugia daquilo, talvez por ser "frio", tendo-se-lhe comprado um de plástico. No mais, não sei que triste fim terá levado o dito cujo, que nunca mais vi...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Curioso que o referido museu tinha à sua guarda o penico por ele oferecido aos reis Felipe e Letízia, aquando do seu casamento! Será que o penico é uma oferta típica para... casais reais?...

      Eliminar
  3. Penso que a Joana tem a mesma formação do pai, o prof. Carlos Amaral Dias, de quem possuo o livro "O Inferno Somos Nós" e acompanhei na rádio há já muitos anos, num programa com o Carlos Magno. Voltando ao penico, no seu lado onírico, recordo ter lido ou ouvido que um sujeito sonhava que estava numa praia dessas de cartaz de agência de viagem, refastelado num insuflável a chapinhar com as mãos na água, observando gulosamente as "boazudas" e, quando acordou, tinha mas era a mão metida no penico...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.