sábado, 21 de julho de 2018

Gatunices


Estupefacção é pouco para definir o sentimento com que se fica ao saber-se das falcatruas que levaram pessoas com propriedades em Pedrógão Grande a abocanharem, em benefício próprio, avultadas verbas provenientes das campanhas de solidariedade que emocionaram o povo português aquando dos devastadores incêndios do ano passado. Burlas são burlas em quaisquer circunstâncias, sempre condenáveis, mas, neste caso, arrepia tomar-se conhecimento de que a generosidade popular possa ser alvo da gula insaciável de tais malandrins. Não me admiro nada se a maior parte desses vigaristas tiver por hábito, nas conversas de café, apontar o dedo acusador aos políticos, clamando, do alto da sua “honradez”, que eles são todos iguais, uns gatunos.  

2 comentários:

  1. Como, por princípio, tenho alguma desconfiança fundamentada de alguma solidariedade duvidosa que paira por aí, gostaria que fossem publicadas as contas de todas as entidades que angariaram fundos para as vítimas dos incêndios de 2017.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o problema não é só com esses, e o José Rodrigues insinua-o. É um certo "povo" que nunca lê um livro mas, "fino como o Alho", rapidamente descobre que muda o domicílio fiscal, etc, etc...

      Eliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças. Não diga aos outros o que não gostaria que lhe dissessem. Faça comentários construtivos e merecedores de publicação. E não se esconda atrás do anonimato. Obrigado.