quinta-feira, 7 de abril de 2016

Mario Draghi vem aí

No próximo Conselho de Estado, Mario Draghi vai estar presente. Bela ocasião para lhe fazermos (nós, os conselheiros não se atreverão…) algumas perguntas. Primeira: o BCE não tem recursos para realizar as suas próprias análises de risco de crédito, vendo-se obrigado a contratar agências de rating? Segunda: não se sente o BCE, um Banco central supranacional, menorizado por ter de acatar “imposições” (eufemisticamente, chamam-lhes opiniões…)  emitidas por entidades que, sempre com o rabo neoliberal de fora, já fizeram asneira da grossa? Terceira: com tantos poderes, até os de contrariar as políticas que governos democraticamente eleitos delineiam para os seus países, de que raio de mediocridade sofrem os dirigentes do BCE que, quais vassalos ajoelhados diante dos suseranos, imploram poder abrir crédito a países independentes que, na realidade, são os seus próprios “patrões”? Quarta: como é possível que uma instituição como o BCE aceite castrar-se desta maneira? Quinta, esta não dirigida a Draghi: qual a razão para que alguns congressistas do PSD, a começar pelo seu presidente, tivessem exibido tanto apetite pelo chumbo dessas agências? 

1 comentário:

  1. O senhor Draghi veio cá elogiar as "reformas" implementadas pelo governo anterior e "sugerir" que as mesmas deveriam continuar. Ou seja, veio imiscuir-se no actual Governo. Convidado pelo simpático, inteligente e idolatrado Presidente Marcelo.Que não previa já isto? Portanto, a procissão ainda só vai no adro...Pobre povo que tanto barrete te enfiam!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.