segunda-feira, 13 de março de 2017

E se era mesmo a martelo?

Apreciador de um bom vinho, mas sem pretensão em considerar-me um enófilo, há bastante tempo experimentei um tinto do Alentejo que numa relação qualidade/preço era um autêntico néctar dos deuses. E ainda mais descansado fiquei quando vi que Granadeiro era o produtor o que para mim funcionou como certificado de qualidade. É que devo confessar que tinha dele uma boa imagem, quer pelo seu discurso, pela sua humildade, pela sua discrição, pelos vários cargos públicos que desempenhou em que destaco o de chefe da Casa Civil do Presidente Ramalho Eanes, e por outros de enorme responsabilidade no sector privado, daí ter sido sempre seu admirador. Por isto tudo, desde que se começaram a saber condutas nada recomendáveis, direi mesmo, criminosas, a decepção é enorme e nem imaginam o incómodo que sinto quando tal acontece com pessoas que admirava. Por isso mesmo, e pela imparcialidade com que sempre analiso as questões em que dou a minha opinião, sinto-me mais à vontade para exigir que a justiça seja exemplar. Entretanto, também ficamos a saber que Ricardo Salgado considerou Granadeiro "um produtor de vinhos fantásticos". Ora este elogio, vindo de alguém especializado na venda de gato por lebre, deixou-me a pensar se o que andei a ingerir terá sido feito da baga de videira. Uma coisa é certa: estamos perante uma enorme vaga de gente capaz de tudo para ter muito bago pois nesta sociedade corrupta em que estamos inseridos, haverá sempre um lugar vago para ocupar.

Publicada no DN-M de 09.03.2017   -   Revista VISÃO  16.03.2017

Um leitor que tem o hábito de me "ilustrar" as minhas cartas enviou-me esta:
 
 

3 comentários:

  1. Diga lá o nome da "pomada" pois ao menos... valha-nos o vinho já que o "homem" pouco vale ou nada vale!

    ResponderEliminar
  2. http://www.vinhosdoalentejo.pt/pt/produtores/granadeiro-vinhos/

    http://www.revistadevinhos.pt/vinhos/show.aspx?vinho=12949&title=vale-do-rico-homem&idioma=pt

    https://www.pingodoce.pt/folhetos-esta-semana/


    Nunca pensei passar a um médico uma prescrição electrónica, sem taxas moderadoras e sem marcações. Em cada refeição, um copo (de cada vez). Faço-o com todo o prazer apenas temendo estar a ir contra a lei da concorrência. Caso vá “dentro”, podem levar-me uma box deste vinho, um queijo de Serpa e um pão alentejano.
    Agora mais a sério, penso que estes três link que anexo, explicam tudo. Esta pomada é um exclusivo do Pingo Doce e por coincidência está em promoção que termina hoje. Quero no entanto ressalvar que quando aconselho um vinho, restaurante ou coisas do género, é apenas o meu gosto. Disponha sempre.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.