sexta-feira, 10 de março de 2017

Gente acima da média. Será?


Portugal é um autêntico alfobre de mentes galácticas, as quais, em vez de defenderem o país do mal alheio, só o têm enterrado em proveito próprio, ganhando vencimentos e mordomias muito acima do que seria admissível, pelo que a nação continua de cócoras e de mão estendida perante a cínica estranja.
Então, os políticos, os aprendizes de banqueiros, bem como gentalha de igual jaez estão sempre em pleno emprego. Nunca estão desempregados. Saltam de tacho em tacho muito melhor que os símios de galho em galho.
E, a talhe de foice, temos dois desses ‘sapientes crânios’ – de entre muitos mais - que têm enchido a comunicação social por razões de serem inatingíveis perante o comum dos mortais e desempregados em massa.
Falamos de António Domingues, o supra sumo da desventurada banca portuguesa, que ficou vexado por ser obrigado a confessar o que ganhava/ o que ganha, como se isso fosse um grande pecado, ou, então, ganhar o que nunca deveria auferir.
Bom, este concidadão esteve pouco tempo no desemprego, pois segundo se soube vai para a administração da NOS, e nós a vê-los passar de tacho para tacho.
O outro é Sérgio Monteiro, o gestor, o político, o ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, o campeão das ruinosos PPP’s, o qual depois de ‘bem’ preparar a venda do Novo Banco, passou a cangalheiro/consultor externo do BdP para ultimar o funeral do dito banco. E tudo isso com um ordenado de algumas dezenas de milhares de euros/mês.
Portanto, perante somente estes dois “supra exemplares”, como poderá Portugal tirar a canga de cima dos ombros? Jamais, ou ‘jamé’ com disse o outro.

José Amaral


Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.