segunda-feira, 13 de março de 2017

O NOVO FASCISMO

Estava eu com o meu amigo e companheiro das lides poéticas, Luís Beirão, no café Luso, no Porto, antigo refúgio de putas, actores e estudantes, agora convertido ao turismo e à burguesia. Estávamos nós a discutir as multinacionais e a maldizer o capitalismo quando uma empregadazeca empertigada nos veio advertir de que estávamos a fazer muito barulho e a incomodar os clientes que se encontravam a jantar. Eis o novo fascismo. Não se pode sequer discutir o capitalismo junto da burguesia, dos turistas ou de quaisquer outros. Cuidado. Pode ser contagioso. Filhos da puta. Lacaios do capital e da máquina.

1 comentário:

  1. ...se era um Café, lugar social de convívio reservado ao agrado e à confraternização, e não uma praça de peixe, ou lota, cabe aos que o frequentam zelar pelo bem-estar dos demais convivas/clientes presentes. Quem quiser fazer comícios, ou manifestações sobre os temas que no texto são nomeados, parece-me que a empregada fez muito bem chamar à atenção dos perturbadores. Pode o lugar ter sido o que foi. Mas por certo que alguém recusa que ele seja agora lugar de chulos, que pervertem a luta pelos valores Democráticos. Escolhe outro espaço, para fazeres ou discutires, vociferares contra o que tu entenderes errado, Poesia até, com os beirões ou barões que tu achares apropriados. Mas tu não te encontrastes ainda - chamastes à trabalhadora com desprezo - uma empregadazeca. Saberás tu o que é , fascismo e respeito?

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.