terça-feira, 7 de junho de 2016

7 DE JUNHO DE 1999, MORRE, ANTÓNIO LIVRAMENTO O MAIOR PRATICANTE DE HÓQUEI EM PATINS PORTUGUÊS


Resultado de imagem para antónio livramento
António José Parreira do Livramento, mais conhecido como António Livramento, foi um jogador de hóquei em patins português, considerado por muitos o melhor jogador do Mundo de todos os tempos. Morre em Lisboa no dia 7 de Junho de 1999, faz hoje precisamente 17 anos. Tendo nascido em São Manços, no distrito alentejano de Évora a 28 de Fevereiro de 1943.
Representou de 1959 a 1970 o SL Benfica; de 1970/71 o Hockey Club de Monza de Itália; volta de novo em 1974 a 1976 a representar o SL Benfica. A seguir de 1976 a 1978 representa o Banco Pinto & Sotto Mayor, para depois e nas épocas de 1979 a 1980 representar o Sporting CP, seguindo-se o Amatori Lodi de Itália e de novo o Sporting CP.
De 1961 a 1977 representou a camisola das quinas onde foi internacional +por 209 vezes, tendo marcado 425 golos. Conquistou incontáveis títulos durante a sua longa carreira, tanto como jogador, como treinador. Entre esses troféus, destacam-se 3 Campeonatos do Mundo, nos anos de 1962; 1968 e 1974; e 7 Campeonatos da Europa, nos anos de 1961; 1963; 1965; 1967; 1973; 1975 e 1977, ganhos pela selecção portuguesa e a Taça dos Campeões Europeus, ganha ao serviço do Sporting CP.
O seu palmarés tanto como praticante da modalidade como de treinador é riquíssimo. Tendo vencido, em representação do SL Benfica; 7 campeonatos nacionais nas épocas de 1959/60; 1960/61; 1965/66; 1966/67; 1967/68; 1969/70; 1971/72 e 1972/73. 1 Taça de Portugal na época de 1962/63.
Pelo Sporting CP, conquistou a Taça dos Campeões Europeus na época de 1976/77 e a Taça de Portugal na mesma época de 1976/77.
Como treinador ao serviço do Sporting CP, venceu a Taça das Taças na época de 1981/82; a Taça CERS em 1983/84. Dois campeonatos nacionais nas épocas de 1981/82 e 1987/88
E a Taça de Portugal na época de 1983/84.
Como técnico do FC Porto, conquistou o Campeonato Nacional na época de 1998/99 e a Taça de Portugal na mesma época.
Como seleccionador nacional, ganhou dois Campeonatos do Mundo em 1982 e 1993 e os Campeonatos da Europa em 1987; 1992 e 1994.
É-lhe feita uma última homenagem em vida, com o seu nome a ser atribuída à Supertaça de Portugal de hóquei em patins, troféu disputado entre o campeão nacional e o vencedor da Taça de Portugal.
Com a sua morte repentinamente e com apenas 55 anos, vitima de uma trombose, deixando o País em choque e comoção pela perda de uma das suas grandes glórias do desporto português.


1 comentário:

  1. De facto, foi uma pena ter morrido assim. Mas, quem somos nós, se não uns frágeis microcosmos?

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.