domingo, 5 de junho de 2016

Senhor Ministro da Educação

Não me importo, faço até questão que os meus impostos sejam redistribuídos por quem mais necessita, seja em rendimentos, subsídios ou serviços pagos. Não me importo, até, que paguem o funcionamento de escolas privadas em zonas cujos habitantes não disponham de escolas públicas. Mas que engordem os lucros e prebendas de alguns empresários do ramo, importo-me. Mais: não autorizo. Se alguém o fizer, fica a saber que é à minha revelia. Portanto, senhor Ministro da Educação, a quota-parte dos meus impostos que lhe vai ter à mão não é para desperdiçar em maus gastos. E não se intimide com o amarelo, páre-os com o vermelho, para merecer o verde.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.