sexta-feira, 10 de junho de 2016

Estrela

Em noites calmas, de luar sereno
Percorri o céu com o meu olhar
Num sentido desejo de encontrar
O que tornasse o meu viver ameno.

Tentei embriagar-me no luar
Ou com a luz dos astros cintilantes
Mas eram desta terra tão distantes
Que não me conseguiram perturbar!

Então, aonde nunca procurara
Surgiu algo de novo, joia rara
Que jamais, por mim, será esquecida

Abriu-me os olhos, meiga, e ternamente
Pôs-me num mundo donde estive ausente
Hoje é a estrela que me guia a vida!

Joaquim Carreira Tapadinhas - Montijo


Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.